fbpx

Um guia sobre o IGMP

Imagem ilustrativa

Nunca houve um momento melhor para comprar um imóvel quanto este. Porém vivemos em um país cheio de burocracias, principalmente após um período de variações na economia, portanto aprender sobre o que é IGP-M e como esse índice funciona é fundamental para saber calcular seu investimento.

Acompanhe o texto abaixo e entenda como esse índice afeta seu aluguel e as parcelas de seu imóvel

Imagem ilustrativa

O que é IGP-M?

A sigla IGP-M significa Índice Geral de Preços do Mercado é um dos ìndices gerais de preços, calculado pela Fundação Getúlio Vargas e é calculado e divulgado mensalmente. O IGP-M funciona como indicador essencial para a economia e também para diversos outros setores, como os de imóveis. Ele foi criado em 1940 e é considerado um dos principais indicadores de inflação do país.

seus resultados são de extrema importância para que investidores e compradores possam saber com quando fechar um negócio ou fazer certos tipos de investimento. Ele é o índice de referência para os reajustes de aumento na energia elétrica e dos contratos de aluguel. O cálculo costuma ser realizado considerando diversos fatores e variáveis que vão desde de matérias-primas agrícolas até os produtos pelo comprador final na cidade grande.

Função do Índice

O índice desempenha basicamente três funções:

Em primeiro lugar ele é um indicador macroeconômico que representa a evolução do nível de preços.

A segunda função é o deflator de valores nominais de abrangência compatível com sua composição, como a receita tributária ou o consumo intermediário no âmbito das contas nacionais.

Em terceiro lugar, é usado como referência para a correção de preços e valores contratuais. O IGP-M corrige, juntamente com outros parâmetros, contratos de fornecimento de energia elétrica e contratos de aluguel.

Como funciona o IGP-M?

O IGP-M é responsável por corrigir o valor dos alugueis e das parcelas caso o imóvel tenha sido adquirido, mas o importante ressaltar que todos os cálculos desses indicadores consideram diversos setores além de uma composição de valores que reúnem inúmeras variáveis menores.

Imagem ilustrativa

Como o IGP-M é calculado?

O IGP-M é resultado da união de três índices de inflação:

INCC-M: Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado. Abrange o custo dos materiais, mão-de-obra e equipamentos relacionados à construção habitacional.

IPA-M: Índice de Preços ao Produto Amplo – Mercado. Ele engloba desde as matérias-primas agrícolas, produtos agropecuários e bens industriais.

IPC-M: Índice de Preços do Consumidor – Mercado. Referente aos produtos e serviços de consumo habituais das famílias brasileiras.

É realizada uma coleta de preços para o cálculo do IGPM que possui abrangência nacional e engloba os preços praticados em diversos setores da economia brasileira: indústria, construção civil, agricultura, comércio varejista e serviços prestados às famílias.

O período de coleta dos preços inicia-se no dia vinte e um do mês anterior ao dia vinte do mês de referência. A cada dez dias a FGV divulga as variações prévias que comporão o índice referente ao período completo analisado.

O cálculo representa a média aritmética ponderada de três outros índices de preços:

60% – Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

30% – Índice de Preços ao Consumidor (IPC)

10% – Índice Nacional de Custo da Construção (INCC)

financiadora que lhe concedeu crédito.

A importância do IGP-M no mercado Imobiliário

O IGP-M é de grande importância na economia do setor imobiliário pois possui índices com relação direta com o setor, investidores ou qualquer pessoa que deseja comprar ou alugar uam casa deverá considerá-los em seus investimentos.

Nos reajustes anuais de contrato de alugueis, podem ser encontrados o cálculo é feito com base na variação dos últimos 12 meses e e não mensalmente como ocorre em casos de compra e venda propriedades, onde havendo parcelamento, este pode sofrer variações de acordo com o indice.

Imagem Ilustrativa

IGPM e Aluguel

Se você mora de aluguel este é o índice responsável pelos reajustes, sendo então o cálculo do índice do ano anterior  divulgado pela FGV e utilizado para este ajuste.

Por exemplo, se o aluguel de sua casa tinha o valor de R$1.000,00 em 2019 e o IGP-M teve uma variação de 4,5% também em 2019, em Janeiro de 2020 seu aluguel passou a ser de R$1.045,00 (4.5% = R$45,00 + R$1.000)

IGPM e parcelas de imóveis

É importante lembrar que este índice também pode ser utilizado no cálculo de parcelas de alguns empreendimentos imobiliários, sendo este um fator importante a ser acompanhado para se ter certeza sobre os valores de reajustes da parcela daquele mês, já que nestes casos geralmente é aplicado o reajuste mensalmente e não como no caso do aluguel que vimos acima que sofre variação anual.

Vamos então a um exemplo de como seria feito este cálculo:

Se sua parcela mensal é de R$500,00 e no último mês a variação do IGP-M foi de 1% será acrescida a ela R$5,00 totalizando R$505,00.

É importante lembrar que em alguns financiamentos além do IGP-M pode haver mais algum índice pré-fixado estabelecido pela construtora ou financiadora que lhe forneceu crédito.

Lembrando que os cálculos acima são exemplos simples com intuito de explicar o calculo específico do IGP-M, mas é sempre importante que no momento da tomada de decisão sobre um investimento ou todas as demais taxas sejam consideradas para que haja mais precisão no cálculo.

Como a inflação pode afetar no seu investimento imobiliário?

No Brasil, existem órgãos específicos para fracionar os efeitos da inflação em bens e serviços, sendo os tradicionais IPCA (que é medido pelo IBGE) e o próprio IGP-M (feito pela Fundação Getúlio Vargas). No entanto, existe um órgão próprio para medir os efeitos na inflação no mercado imobiliário e de construção civil, que é o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), também calculado pela FGV. Mensalmente ele mensura as alterações feitas nos preços de construções.

Preste bastante atenção no INCC, pois é importante lembrar que a inflação impacta de diferentes formas os mercados e o INCC não irá, necessariamente, variar de acordo com outros produtos e serviços, ainda que os preços possam ser similares por conta do aumento da oferta monetária.

Basicamente, o resultado da medição do INCC irá afetar o mercado imobiliário servindo como parâmetro mensal para o ajuste dos preços. Para quem busca parcelar um imóvel, este índice irá incidir o valor total a ser pago, menos em compras onde o pagamento foi feito à vista.

Sendo assim, é possível afirmar que a rentabilidade do imóvel pode ser acrescida de correção monetária com base nos dados do INCC, o que protege o seu investimento da inflação e ainda pode trazer um retorno bem positivo.

Como Acompanhar o IGP-M

É muito simples acompanhar o índice Geral de Preços do Mercado. Como ele é feito pela FGV, você pode consultá-lo diretamente no site da fundação. https://portalibre.fgv.br/-FGV

Fontes:
https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/12/17/igp-m-indice-geral-de-precos-do-mercado-inflacao-reajuste-aluguel.htm

https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndices_de_infla%C3%A7%C3%A3o_do_Brasil#IGP-M

https://artigos.toroinvestimentos.com.br/igpm-o-que-e-indice-acumulado

https://blog.rico.com.vc/o-que-e-igpm

https://portalibre.fgv.br/noticias/igp-m-sobe-441-na-1a-previa-de-setembro